CAMPANO VENCE E SEGUE NA LIDERANÇA DO BRASILEIRO, E KIARA FONTANESI SE SAGRA CAMPEÃ MUNDIAL PELA QUINTA VEZ!

Em mais um show de pilotagem e perícia, o piloto da Yamaha Geração Monster Energy, Carlos Campano, venceu mais uma rodada do o Brasileiro de Motocross 2017. Com o resultado conquistado na quarta rodada, realizado neste domingo, 17, na cidade de Morrinhos, Goiás, Campano tem motivos de sobre para comemorar. Além de conquistar, a bordo de sua Yamaha YZ450F, a terceira vitória consecutiva, ele se manteve na liderança da categoria MX1 (450cc).

Agora o piloto espanhol tem cinco importantes pontos de vantagem sobre o equatoriano Jetro Salazar, vice-líder na disputa pelo título nacional. Apesar da vantagem, Campano segue focado e ciente que tudo pode acontecer, já que ainda restam três etapas para o fim do campeonato, a serem disputadas em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e, por fim, em São Paulo, prevista para acontecer em dezembro.

Alegre, Campano declarou: “estou feliz com minha terceira vitória consecutiva no campeonato. Me senti bem na corrida. A primeira bateria, larguei em segundo, atrás do Jean Ramos, consegui ultrapassar e abrir um pouco de vantagem para controlar a corrida. Na segunda foi mais difícil porque a pista estava perigosa, com o sol baixo, que atrapalhava a visibilidade. Na largada quase caí no meio da reta, saí entre os últimos e tive que fazer uma corrida de recuperação sem arriscar muito. Fiquei em terceiro, mas aumentei um pouco a vantagem no campeonato. Seguimos na liderança. Ponderei os riscos e achei que era ótimo ficar em terceiro, ganhar a etapa e seguir 100% para a próxima.”
FOTOS: MAU HAAS

Para os outros pilotos que integram a equipe Yamaha Geração Monster Energy de motocross, o fim de semana foi difícil, mas ambos seguem com chances de uma ótima colocação no campeonato. Para Jean Ramos, que também disputa a MX1, a quarta etapa mostrou a evolução de seu desempenho na temporada, infelizmente prejudicada por uma queda forte na segunda bateria de domingo, comprometendo seu resultado final.
O paranaense é o quinto colocado na tabela de classificação da MX1, e para ele, o fim de semana foi positivo porque conseguiu voltar a brigar pela ponta e a ter a minha melhor velocidade.

Segundo Jean, “na primeira bateria, larguei na frente e imprimi um bom ritmo, mas acabei errando alguns traçados e o Campano me passou. Tentei acompanhá-lo algumas voltas mas os retardatários me atrapalharam um pouco, me fazendo perder o ritmo, e no final o Jetro (Salazar) também acabou me passando. Na segunda bateria saí bem, mas no meio da reta eu e outro piloto nos tocamos, e caí para terceiro. Com cerca de quatro voltas, sofri um tombo forte e apaguei por alguns instantes. Até voltar, perdi umas duas voltas, mas optei por continuar na prova para não zerar a pontuação”, e completa: agora é focar na próxima etapa para tentar vencer, e buscar um bom resultado no Arena Cross.”
FOTOS: MAU HAAS

Já Fabio Santos, que disputa a categoria MX2 (250cc), segue na vice-liderança do campeonato, agora 30 pontos atrás de Gustavo Pessoa. Fabinho mostrou a força de sempre, mas infortúnios lhe tiraram pontos importantes.  Fabio declarou estar nada feliz com meus resultados no fim de semana. “Na primeira bateria, caí na primeira curva e saí de último. Me recuperei e acabei na quarta colocação. Já na segunda bateria, estava confiante, mas tive um problema na minha moto e vi a chance de ganhar a bateria ir embora”, desabafa o piloto, que reforçou: “agora é hora de voltar e treinar para o MX das Nações, que acontece final do mês na Inglaterra para representar bem o Brasil.”

A próxima etapa está prevista para acontecer do dia 29 outubro em Tupaciguara, em Uberlândia (MG).

Classificação do campeonato

MX1 – Top 5
1. Carlos Campano – 162 pontos
2. Jetro Salazar – 157 pontos
3. Dudu Lima – 129 pontos
4. Paulo Alberto – 128 pontos
5. Jean Ramos – 110 pontos

MX2 – Top 5
1. Gustavo Pessoa – 197 pontos
2. Fabio Santos – 167 pontos
3. Pepê Bueno – 152 pontos
4. João Ribeiro – 137 pontos
5. Caio Lopes – 137 pontos

 

AO GUIDÃO DE UMA YAMAHA, KIARA FONTANESI CONQUISTA SEU QUINTO TÍTULO MUNDIAL DE MOTOCROSS FEMININO
Depois da primeira bateria no sábado e uma noite inteira de chuva, as mulheres que disputam o Campeonato Mundial de Motocross feminino, o WMX, foram “premiadas” com as péssimas condições de pista na decisão do campeonato. O circuito foi cortado em uma parte para evitar a subida onde boa parte das participantes ficou atolada no sábado, mas o tempo de bateria permaneceu o regulamentar: 20 minutos mais duas voltas. Mesmo sem o pior trecho, mais da metade ficou pelo caminho antes de completar três voltas…

Mesmo em meio a esse verdadeiro caos na lama, a Italiana Kiara Fontanesi conquistou o título mundial da FIM WMX para a Yamaha depois de uma temporada emocionante cuja definição foi para a corrida final, sem dúvida alguma, a mais difícil e memorável dentre todas disputas na tempodada 2017.

 

 

 

 

 

Related posts